O Projeto “Férias Vivas” da Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania, através da IHM – Investimentos Habitacionais da Madeira, acolhe, ao longo deste mês de julho e em agosto, 78 crianças e jovens, com idades compreendidas entre os 6 e os 16 anos, divididos por seis ATL, que funcionam nos polos comunitários da Nazaré, Ribeira Grande, Comandante Camacho de Freitas, Ribeiro Real, Torre e Projeto Renascer@Nogueira.

Entre as principais iniciativas desenvolvidas destacam-se workshops de pintura, artes plásticas e culinária para crianças, visitas culturais, idas à praia, passeios de barco, bowling, piqueniques, caminhadas e levadas, bem como várias atividades desportivas como sejam ciclismo, voleibol, andebol, badminton, karaté, ténis de mesa, vela e stand up paddle. Este dinamismo só é possível levar a cabo graças à colaboração e ao contributo de uma rede de parceiros regionais, associações e clubes desportivos, que se aliaram a este projeto, permitindo assim proporcionar experiências e vivências únicas a crianças e jovens oriundos de contextos socialmente vulneráveis. 

O objetivo principal Projeto “Férias Vivas” é promover um conjunto de atividades lúdico-pedagógicas, no período de interrupção letiva do Verão, como forma de prevenção de comportamentos de risco, fomentando-se assim a igualdade de oportunidades, a coesão social e a cidadania. 

Refira-se que, atendendo às contingências atuais, para garantir as condições de segurança a todos os envolvidos, a IHM reforçou as medidas preventivas e de controlo da pandemia, nomeadamente através da realização quinzenal de testes à COVID-19 a toda a equipa técnica e às crianças participantes no ATL.

A Secretária Regional de Inclusão Social e Cidadania destaca a importância deste projeto, que «vem permitir que crianças e jovens participem na vida em comunidade e ocupem os seus tempos livres com atividades promotoras de estilos de vida saudáveis, potenciando as suas oportunidades de inserção na sociedade, atendendo sempre às necessidades e interesses individuais de cada um dos participantes».

Augusta Aguiar evidencia que o Projeto “Férias Vivas” é «uma forma do Governo Regional dar continuidade às suas políticas de inclusão social, comprovando que, mesmo em tempo de pandemia, é possível proporcionar momentos lúdico-pedagógicos às crianças e aos jovens, não descurando do cumprimento das medidas de prevenção e de controlo da pandemia».